«

»

jul 07

O petróleo brasileiro é diferente?

Auto-suficiente em petróleo?

O Brasil conseguiu sim, como sabemos, ser auto-suficiente em petróleo. E isso foi amplamente divulgado nos meios de comunicação na época. Evidentemente com um forte cunho político.

Teoricamente, ser auto-suficiente significa não depender de ninguém, ou seja, não precisamos mais importar combustível fóssil de outros países.  Se isso tivesse realmente acontecido seria ótimo para a balança comercial do país.

Porém a conta que foi feita para chegar a essa conclusão foi demasiada simples. Chegou-se a conclusão de auto-suficiência quando atingimos uma produção diária de aproximadamente 2 milhões de barris, sendo o consumo brasileiro igualmente 2 milhões de barris.

A conta não é tão simples assim. Tanto que passou o tempo e continuamos a importar petróleo de outros países.

Tipos de petróleo

Para entender essa situação, devemos primeiramente ter em mente a diferença entre os tipos de petróleo. Sendo que ele pode ser dividido basicamente em dois grupos: o petróleo leve e pesado.  Os termos “leve” e “pesado” dizem respeito a consistência do óleo e sua concentração.

O petróleo leve é o que toda petrolífera espera encontrar quando  esta explorando. Isso porque o petróleo leve é mais fácil extrair gasolina e outros derivados nobres. Consequentemente, se é mais fácil de beneficiar, ele gera um custo menor na hora de gerar o produto final – a gasolina. Por isso o óleo leve é mais caro e cobiçado que o petróleo pesado. No Brasil, apenas uma pequena fatia do petróleo é do tipo leve.

O petróleo pesado, por outro lado, é mais denso e tem bom rendimento para fazer asfalto e combustível de máquinas pesadas. O petróleo brasileiro é predominantemente deste tipo.

Mas então o petróleo brasileiro não serve para fazer gasolina?

Pode ser produzida gasolina a partir do óleo pesado, porém é muito mais caro. Além disso, parte das refinarias brasileiras não são capazes de beneficiar óleo pesado. Para beneficiar precisam misturar o óleo leve importado ao óleo pesado nacional.

Então, mesmo sendo auto-suficiente, o Brasil precisa  importar o petróleo leve para misturar ao pesado e baratear e tornar viável o refino.petróleo

O excesso de petróleo do tipo pesado é exportado.

Infelizmente, no final a conta não fecha. Já que o petróleo que o Brasil exporta é mais barato do que o que ele compra.

Este cenário pode mudar, pois podem ser descobertas novas reservas de óleo leve, e daí sim tornar o Brasil auto-sucifiente. Até o momento somos auto-suficientes em asfalto…

Veja no gráfico abaixo a evolução da importação e exportação do combustível nos últimos 12 anos.

importação petróleo

Fonte: Agência Nacional do Petróleo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>